- guia de um ordinário vernáculo -


sábado, 29 de agosto de 2009

ESSAS MINHAS VERDADES IRRITANTES

ESSAS MINHAS VERDADES IRRITANTES

Você me conhece, sabe quem sou
sabe essas misérias da minha alma,
sabe que meus ossos são feitos de
vento, meu coração é de fogo e sou
incoerente, hipócrita, mas apaixonado,

covarde, mas dono de um amor
ardente e urgente, meus dedos dedilham
o seu coração e só você conhece
isso por que tudo é teu e suas mãos
voam pela terra para acalentar-me,

danço contigo ouvindo músicas que nos
deixam nus, sob a terra vermelha,
o sangue que desce pela boca, deuses que
se amam humanamente e só você pode
me entender por que tudo é teu.

Mas morremos separados e vivemos em
mundos diferentes e beijamos o ar e é necessário
cortar os caminhos, ir por estradas diferentes, mesmo
sendo tocha que arde de amor, por que o amor é
platônico, perfeito e difícil.

Ardentemente impossível.


29/08/2009

1 comentários:

Flah disse...

Não é platônico, não é difícil, e muito menos impossível.

Postar um comentário